VEJA TAMBÉM:

A Conduta do Crente em Relação à Família


Deus criou a família para ser um centro de comunhão entre homem e mulher e os filhos gerados dessa relação. 

A família seria um núcleo irradiador das bênçãos divinas e realizações humanas. O trabalho (Gn 2.15), a subsistência (Gn 1.29,30), o lazer (Gn 2.1-3), o prazer e procriação (Gn 1.28), e os papéis sociais dos membros da família (Gn 2.24), estavam interligados harmoniosamente com o propósito do Criador. Deus vira que não era bom que o homem estivesse só (Sl 68.6), e, por isso, criou-lhe a família (Gn 2.18).[1]
1. Definição de conduta.
A palavra conduta tem várias definições entre elas destacamos as seguintes:
ü    maneira de se portar,
ü    modo como alguém se comporta, vive;
ü    comportamento,
ü    atitude:
A Bíblia Sagrada nos ensina a termos uma conduta ideal em relação ao casamento: esposo, esposa e filhos.

Ø Sobre a Família:
• Gn 2.18 - Não é bom que o homem viva só
• Gn 2.24;1 Co 7.1,2 - Monogamia e heterossexualidade: o padrão de Deus para o casamento
• 1 Co 6.10 - Os homossexuais não herdarão o Reino de Deus
• Gn 1.27; 2.22-24 - Deus criou apenas dois sexos: masculino e feminino
• Mt 19.4-6 - O casamento deve ser entre um homem e uma mulher
• Gn 2.24 - Intimidade só após o casamento
• Sl 68.6 - Deus faz que o solitário viva em família
• Hb 13.4 - O valor espiritual do casamento
• 1 Co 7.2 - O casamento resguarda da prostituição
• Mt 19.6 - Deus ajuntou - Não separe o homem
1Co 7.10,11
• Os cônjuges não devem deixar um ao outro
• Sl 101.3 - A prevenção da família cristã diante dos meios de comunicação

Ø  Sobre o Esposo:
• 1 Co 7.1,2 - Uma mulher, um marido
• 1 Tm 3.2 - O bispo: marido de uma mulher
• Ef 5.25 - O amor do marido pela esposa
• 1 Pe 3.7 - O esposo deve honrar a esposa
• Ef 5.25-28 - Amor e fidelidade à esposa
• Ef 5.33 - Diretrizes bíblicas aos maridos
• Pv 31.11 - A confiança do esposo
• 1 Tm 5.8 - Quem não cuida da família é pior que o infiel
Ef 6.4 - Diretrizes bíblicas aos pais
•1Pe 3.7 - Um marido idôneo, compreensivo e sensato
• 1Co 11.3 - A amorosa autoridade do esposo sobre a esposa
Ø Sobre a Esposa:
Ef 5.33 - A mulher reverencia o marido
• Ef 5.22-24 - Submissão e fidelidade ao esposo
• Tt 2.4 - A esposa tem o dever de amar seu marido
• 1Pe 3.1 - Diretrizes bíblicas às mulheres
Pv 31.10 - O valor da esposa virtuosa
• Pv 31.25,28 - A mulher virtuosa é respeitada
• Pv 31.27 - A mulher virtuosa trabalha
• Pv 31.16 - A mulher virtuosa empreende
• Pv 31.23 - A mulher virtuosa recebe testemunhos
• Pv 31.30 - A mulher virtuosa teme ao Senhor
Gn 2.18 - A esposa como ajudadora do marido
Pv 31.15,27 - A esposa como administradora da casa
       
ØSobre os Filhos:
• Sl 127.3 - Filhos - Herança do Senhor
Tt 2.4 - O amor da mãe pelos filhos e o marido
Pv 23.13,14 - A disciplina na família
• Jo 21.16 - A prioridade do ensino da criança
Ef 6.4 - Criando os filhos sabiamente
Ef 6.2 - Filhos honrando os pais
• Ef 6.1 - Respeito aos pais
• Êx 20.12 - Honrar pai e mãe
• Jr 35.18,19 - O Senhor abençoa o filho que obedece

Ø Ensinamentos Bíblicos na Família:
• Sl 119.105 - A Palavra de Deus guia a família
• Sl 128.1 - O temor de Deus traz bênçãos para a família
• Gn 12.3 - A bênção de Deus sobre as famílias
• Sl 127.1-5 - O Senhor edificando a família
• Sl 119.105 - Palavra de Deus: luz para a família
Ef 6.4 - Pais ensinando a Palavra
• Sl 119.11 - A família observando a Palavra
• Dt 4.9 - Guardando o ensino em família      
• Hb 4.12 - A eficácia da Palavra de Deus
• Pv 22.6 - O ensino desde a tenra idade
• Cl 4.15 - A Igreja e a família
• Sl 27.4 - Aprendendo na casa do Senhor
• Hb 10.25 - Não deixando a nossa congregação
• Dt 6.6-9 - O lar, a primeira escola da criança

Ø    A Família e o culto doméstico:
ü    2 Tm 1.5; 3.15 - O culto doméstico produz sabedoria
ü    Pv 22.6 - Culto doméstico: resistência ao pecado
ü    Sl 1 - O culto doméstico promove estabilidade e prosperidade espirituais

Três das razões que justificam a importância do culto doméstico:

1. É uma obra sagrada.A leitura bíblica e a oração envolvem a todos, tornando o ambiente familiar mais doce. Além disso, contribuem para estruturar a comunhão entre os membros da família… É fator de harmonia. Estabelecer uma convivência digna de Deus, contribuindo para evitar as desavenças e a desunião no lar, pois é um exercício espiritual.

2. Produz despertamento.Estimula os filhos na caminhada com Cristo, por tratar-se de um recurso eficaz que lhe desperta a vocação cristã. Estabelece relação com o futuro dos púlpitos e determina o bem-estar dos filhos nesta vida e na eternidade.

3. Proporciona melhores condições espirituais. Habilita toda a família para servir melhor a Deus e glorificá-lo. Em qualquer situação, mesmo as mais difíceis, as condições espirituais produzem no servo do Senhor a confiança”.[2]
2. O conceito de família na Bíblia.

“Várias palavras expressando a ideia de família aparecem na Bíblia.
No Antigo Testamento, o heb. bayith (lit., ‘casa’) pode significar a família que vive na mesma casa (por exemplo, 1Cr 13.14) e é frequentemente traduzido por ‘casa’ (por exemplo, Gn 18.19; Êx 1.1; Js 7.18). Mais frequentemente encontrado, é o termo heb. mishpaha com o significado de ‘parentesco’ (por exemplo, Gn 24.38-41), ‘família’ ou ‘clã’, usualmente com uma conotação mais ampla do que a do termo ‘família’ que usamos (por exemplo, Gn 10.31,32).

O Novo Testamento usa o gr. oikia (‘casa’, ‘lar’, ‘os da casa’, por exemplo, Lc 19.9; At 10.2; 16.31; 18.8; 1Co 1.16) e oikiakos(‘membros do grupo familiar de alguém’, Mt 10.25,36)”.[3]

O lar (ou seja, a família) constitui-se de pai, mãe e filhos (Sl 128.1-4). O Casamento trata-se da união íntima e verdadeira entre duas pessoas de sexos opostos que manifestam publicamente o desejo de viverem juntas mediante um pacto solene e legal.

A declaração: “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” (Gn 2.24), apresenta três princípios básicos sobre o casamento:

Ø Monogamia(1Co 7.2) - O termo diz respeito às sociedades que adotam o princípio do casamento de um homem com uma única mulher e vice-versa, conforme estabelecido pelo Criador. As palavras “e apegar-se-á à sua mulher” (v.24) apontam para o princípio monogâmico; o texto não diz “às suas mulheres”, mas, pelo contrário, “à sua mulher”. Essa verdade expressa o pensamento bíblico (1Co 7.2; 1Tm 3.2).

Ø Heterossexualidade(Gn 2.24; 4.1,25) - O relacionamento sexual aprovado na Bíblia é o de um homem e de uma mulher dentro do matrimônio. O pai e a mãe são o referencial para a formação tanto do menino quanto da menina. Acima de qualquer exemplo, o comportamento estabelecido para o homem e para a mulher deve vir da Palavra de Deus.

Ø  Indissolubilidade(Mt 19.6) - O casamento só termina pela morte de um dos cônjuges (Rm 7.3), pela infidelidade conjugal (Mt 5.32; 19.9) ou pela deserção por parte do cônjuge descrente (1Co 7.15).

 Artigo: Evangelista Jair Alves




[1]Lições Bíblicas Jovens, 4º Trimestre de 2015 - CPAD
[2] E Fez Deus a Família. CPAD,
[3] Dicionário Bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2012, p.772.

Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :

️ RECEBER NOVIDADES DO PORTAL CRISTÃO ALERTA
👍 Cadastre grátis seu e-mail para que possamos lhe enviar as novidades e lhe avisar sempre que o Portal Cristão Alerta publicar novos Estudos Bíblicos.
👍 Passos:
1) Digite seu MELHOR e-mail e clique em CADASTRAR;
2) Em seguida abra o seu E-mail clique no link de confirmação que lhe enviaremos, afim de confirmar seu cadastro.

De PCA