O CORPO DE CRISTO: Origem e Vocação da Igreja [ Revista Digital Cristão Alerta - 1° Trimestre 2024

Edição: 16, 1° trimestre de 2024

A Revista Evangélica Digital é uma fonte confiável de subsídios bíblicos que oferece os melhores recursos para professores e alunos de Escolas Bíblicas, especialmente para as lições dominicais de adultos da CPAD.


📚 VOCÊ ENCONTRA NESTA EDIÇÃO:

Subsídios para todas as lições bíblicas, classe dos adultos:

Subsídio 1: A Origem da Igreja   

Subsídio 2: Imagens bíblicas da igreja     

Subsídio 3: A natureza da igreja 

Subsídio 4: A Igreja e o Reino de Deus     

Subsídio 5: A Missão da Igreja de Cristo  

Subsídio 6:  Igreja - Organismo e Organização

Subsídio 7: O Ministério da Igreja     

Subsídio 8: A Disciplina na Igreja     

Subsídio 9: O Batismo - A Primeira Ordenança da Igreja     

Subsídio 10: A Ceia do Senhor - A Segunda Ordenança da Igreja

Subsídio 11: O Culto da Igreja Cristã

Subsídio 12: O Papel da Pregação no Culto     

Subsídio 13: O Poder de Deus na Missão da Igreja


📚 Artigos Bíblicos-Teológicos:

🎯 Artigos grátis para os leitores desta Edição:

️ Celebração da Ceia do Senhor pelos Cristãos Primitivos 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ A Importância Profética e Histórica da Nação de Israel 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ A Inauguração da Igreja de Cristo: Analisando as Possíveis Datas 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ O Sofrimento e a Existência de Deus 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ Princípios Bíblicos para uma Pregação Clara e Impactante 

[ 🔍Leia Aqui ]

️Sete Razões Inegáveis para Não se Tornar um Cristão Desegrejado 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ Redenção na Bíblia: Analisando os Termos Gregos e Seu Significado 

[ 🔍Leia Aqui ]

️ O Valor dos Relacionamentos: Vencer uma Discussão ou Ser Feliz? 

[ 🔍Leia Aqui ]


📚 INFORMAÇÕES

👉Formato: Digital PDF (Revista digital de apoio as lições da escola dominical, CPAD)

👉Editor Chefe: EV. Jair Alves

👉Produção: Escola Bíblica ECB

👉PARCERIA: Site Subsídios Dominical

👉Vendas - Sites: Cristão Alerta | Subsídios Dominical

👉Edição: 16 do  1° trimestre de 2024

👉Páginas: 190

️ PREÇO: 13,99

Prazo de Entrega: Sua Revista digital (PDF) será liberada após o sistema Mercado Pago nos informar o seu pagamento.

📚 SOBRE O ENVIOU DE SEU PEDIDO:

👉 Pagamento com PIX ou Boleto: Seu pedido será enviado para seu e-mail ou WhatsApp

👉 Pagamento com cartão de Crédito: Você será redirecionado automaticamente para a nossa página de Downloads.

👍 Garantia de entrega: Seu pagamento é totalmente seguro pelo Mercado Pago e poderá ser devolvido se não receber seu pedido.

ADQUIRA  AQUI


Compartilhar:

O Valor dos Relacionamentos: Vencer uma Discussão ou Ser Feliz?

O Valor dos Relacionamentos: Vencer uma Discussão ou Ser Feliz?

Introdução

Em muitos momentos da vida, nos encontramos em discussões e desentendimentos, sejam eles com amigos, familiares ou parceiros. É natural querer defender nossas opiniões e ter razão, mas existe um antigo ditado que nos lembra de uma escolha fundamental nos relacionamentos: "Podemos ter razão ou podemos ser felizes." Neste artigo, analisaremos como a busca pela vitória em uma discussão pode custar relacionamentos significativos e como a sabedoria bíblica pode nos guiar nesses momentos.


1. O Dilema da Vitória

Vencer uma discussão pode ser uma vitória momentânea, mas muitas vezes à custa de relacionamentos importantes. A Bíblia nos adverte sobre a importância de cultivar a paz e a harmonia em nossas relações. Em Romanos 12:18, encontramos o conselho: "Se for possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens." Isso significa que devemos fazer todo o esforço para manter a paz, mesmo que isso signifique abrir mão da necessidade de estar sempre certo.

2. O Poder da Compreensão

Às vezes, escolher ser feliz significa praticar a empatia e compreensão em vez de insistir em nossos pontos de vista. Em Filipenses 2:3-4, Paulo escreve: "Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros." Isso nos lembra que devemos priorizar o bem-estar dos outros em nossas relações.


3. A Importância do Diálogo

Manter um relacionamento saudável muitas vezes envolve diálogo e comunicação aberta. A Bíblia nos incentiva a buscar a reconciliação e resolver conflitos. Em Mateus 5:23-24, Jesus diz: "Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta." Isso enfatiza a importância de resolver desentendimentos antes de buscar qualquer outra coisa.


Conclusão

Vencer uma discussão pode ser satisfatório, mas raramente é tão importante quanto manter relacionamentos saudáveis e felizes. A sabedoria bíblica nos lembra da importância da paz, da empatia e da reconciliação em nossas relações. Às vezes, é preciso abrir mão do desejo de ter razão em prol da harmonia e da felicidade compartilhada. Portanto, na próxima vez em que nos depararmos com um conflito, podemos nos lembrar do antigo ditado e escolher ser felizes em vez de estar certos.


Compartilhar:

Redenção na Bíblia: Analisando os Termos Gregos e Seu Significado Teológico

Introdução

A redenção é um conceito central e vital na teologia cristã. Baseia-se na obra expiatória de Cristo, que se tornou o Redentor da humanidade ao pagar o preço necessário para libertá-la do pecado e da condenação. Este artigo explora os termos gregos "apolytrõsis" e "lytrõsis", que encapsulam o significado profundo da redenção, e analisa exemplos bíblicos que ilustram a riqueza dessa doutrina.


1. Termos gregos para Redenção


A) Apolytrõsis

Derivada do prefixo "apo" (afastar, separar) e do verbo "lytróo" (libertar, resgatar, redimir), "apolytrõsis" expressa a ideia de soltura ou libertação mediante um resgate ou pagamento. Na teologia cristã, esse termo é frequentemente usado para comunicar a redenção da humanidade por meio do sacrifício de Cristo. Cristo, como o Redentor, pagou o preço necessário para romper as correntes do pecado e da condenação.


B) Lytrõsis

Esta palavra deriva do verbo "lytróo", enfatizando a ação de libertar ou resgatar mediante pagamento. Na Bíblia, "lytrõsis" enfoca o preço pago por Cristo para redimir a humanidade. Essa palavra evoca a ideia de um pagamento ou resgate essencial para a libertação e a redenção.


2. Exemplos bíblicos

A) Apolytrõsis

Efésios 1:7: "Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as riquezas da sua graça." Neste versículo, "redenção" é traduzida do grego "apolytrõsis".


Paulo enfatiza a redenção da humanidade por meio do sangue de Cristo, destacando a obra expiatória de Cristo na cruz como o resgate necessário para a libertação dos pecados.


B) Lytrõsis

Tito 2:14: "O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras."

Aqui, "remir" é traduzida do grego "lytrõsis". O versículo destaca que Cristo se deu como sacrifício para nos redimir da iniquidade, enfatizando o aspecto do pagamento ou resgate feito por Cristo para libertar a humanidade do pecado.

3. Significado Teológico da Redenção

Na Bíblia, o termo "Redenção" está inextricavelmente ligado à obra redentora de Cristo. O apóstolo Paulo, em sua epístola aos Efésios, aborda essa ideia ao falar sobre a "redenção pelo seu sangue" (Efésios 1:7). Aqui, Paulo ressalta o papel central do sacrifício de Cristo como o meio pelo qual a humanidade é libertada do pecado e reconciliada com Deus.


Outra passagem que reflete o significado da redenção é encontrada em 1 Pedro 1:18-19: "Sabendo que não foi mediante coisas perecíveis, como prata ou ouro, que vocês foram resgatados da vida inútil que seus pais lhes legaram, mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e sem mácula." Nessa passagem, Pedro destaca que a redenção vai além de bens materiais, enfatizando o valor inestimável do sacrifício de Cristo, que resgata os crentes do vazio do pecado.


Conclusão

A redenção não apenas liberta do pecado, mas também transforma vidas e restaura a comunhão com Deus.

Compartilhar:

Sete Razões Inegáveis para Não se Tornar um Cristão Desegrejado

Aqui estão sete motivos baseados no artigo e em outros versículos bíblicos contextualizados para não ser um cristão desigrejado:


1. Comissão Missionária e Liderança (Atos 13:1-3)

A igreja local é essencial para apoiar e enviar missionários, como vemos com o chamado de Barnabé e Saulo. Líderes na igreja local desempenham um papel fundamental nesse envio.


2. Estabelecimento de Comunidades Cristãs (Atos 13:4-13)

As igrejas locais são o resultado direto do trabalho missionário, fornecendo um lugar para os crentes se reunirem, adorarem e crescerem juntos na fé.

3. Resolução de Controvérsias (Atos 15:1-5)

A igreja local é um local onde as questões doutrinárias e conflitos podem ser abordados e resolvidos, como vemos no concílio em Jerusalém.


4. Unidade e Cooperação (Atos 15:6-35)

As igrejas locais trabalharam em unidade para resolver problemas teológicos e emitir orientações, demonstrando a importância da cooperação e da comunhão entre as comunidades de fé.


5. Ensino e Discipulado (Efésios 4:11-13)

A igreja local é onde encontramos líderes, como apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, que equipam os crentes para o serviço e o crescimento espiritual.


6. Compartilhamento de Fardos (Gálatas 6:2)

A igreja local é um lugar onde podemos compartilhar nossos fardos e cuidar uns dos outros, cumprindo o mandamento de amar o próximo.


7. Comunhão e Adoração Coletiva (Hebreus 10:25)

A Bíblia nos incentiva a não abandonar a reunião dos irmãos, mas a nos reunir regularmente para adorar e encorajar uns aos outros.


Estes são sete motivos fundamentados nos princípios bíblicos que destacam a importância de fazer parte de uma igreja local como cristão, ao invés de se tornar um cristão desigrejado.


A igreja local proporciona um ambiente para crescimento espiritual, apoio mútuo e serviço na obra de Deus.


Os capítulos 13 e 15 de Atos oferecem evidências sólidas da existência da igreja local no contexto da igreja cristã primitiva. Eles destacam a importância dos líderes locais na comissão missionária, bem como na resolução de controvérsias doutrinárias. Esses princípios continuam relevantes para as igrejas locais hoje, enfatizando a necessidade de liderança comprometida e da comunhão cristã em nossas comunidades de fé.

Compartilhar:

Pregação Clara e Impactante

Princípios Bíblicos para uma Pregação Clara e Impactante

1.    Princípio: Dependência do Espírito e do Poder Divino (1 Coríntios 2:4-5)

• Explicação: Paulo enfatiza que a eficácia da pregação não está enraizada em estratégias humanas, mas na demonstração do Espírito Santo e do poder de Deus. A clareza na comunicação e o impacto da mensagem derivam da confiança na influência divina.

• Aplicação: Pregadores são chamados a depender do Espírito Santo, buscando Sua orientação e poder durante a preparação e entrega da mensagem. A clareza na pregação é aprimorada quando alinhada com a atuação do Espírito Santo, impactando os corações de maneira transformadora.

2. Princípio: Oração pela Clareza na Comunicação (Colossenses 4:4)

• Explicação: Paulo solicita oração para que possa proclamar a Palavra de Deus com clareza. Isso ressalta a importância da oração na busca por uma comunicação eficaz da verdade divina.


• Aplicação: Pregadores são incentivados a buscar oração constante, pedindo não apenas sabedoria, mas também clareza na expressão da Palavra. A comunicação cuidadosa e clara é fortalecida quando sustentada pela intercessão.


3. Princípio: Precisão na Exposição das Escrituras (2 Timóteo 2:15)

• Explicação: Paulo instrui Timóteo a dividir corretamente a Palavra da verdade, enfatizando a necessidade de precisão na exposição das Escrituras.

• Aplicação: Pregadores são desafiados a estudar diligentemente as Escrituras, compreendendo e comunicando com precisão a verdade divina. A clareza na pregação é alcançada quando as Escrituras são apresentadas de maneira fiel e contextualmente correta.


Esses princípios destacam que a pregação eficaz não é meramente uma habilidade retórica, mas uma expressão da dependência do poder do Espírito Santo, da busca diligente pela clareza por meio da oração, e da fidelidade na exposição precisa das Escrituras.

Compartilhar:

O Sofrimento e a Existência de Deus

Introdução

O dilema sobre a existência de Deus diante do sofrimento humano é uma questão profundamente complexa que tem intrigado a humanidade ao longo dos séculos. Quando enfrentamos momentos de dor e aflição, é natural questionar como um Deus benevolente pode permitir tanto sofrimento. Neste artigo, veremos essa questão delicada, buscando compreender como pode existir um Deus quando estamos sofrendo.


A Natureza do Sofrimento

O sofrimento é uma parte inevitável da experiência humana. Ele pode se manifestar de várias formas, seja através de perdas pessoais, doenças, tragédias naturais ou injustiças. Em momentos de dor, pode parecer que Deus está ausente ou indiferente ao nosso sofrimento. No entanto, a Bíblia nos oferece perspectivas valiosas sobre essa questão.

Versículo: Salmo 34:18 - "Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado e salva os contritos de espírito."


Este versículo reconhece a realidade do sofrimento humano, mas também nos lembra que Deus está próximo daqueles que estão sofrendo. Ele se importa com os que têm o coração quebrantado e oferece consolo aos aflitos.


O Livre Arbítrio e as Consequências

A crença no livre arbítrio desempenha um papel fundamental na compreensão do sofrimento em relação à existência de Deus. Deus concedeu aos seres humanos o dom da escolha, o que significa que temos a capacidade de fazer escolhas, mesmo que essas escolhas às vezes resultem em sofrimento para nós e para outros. A Bíblia reflete essa ideia em Gênesis 2:16-17, quando Deus dá ao homem o livre arbítrio, mas também adverte sobre as consequências de suas ações.

Versículo: Gálatas 6:7 - "Não vos enganeis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará."


Este versículo destaca o princípio de que nossas ações têm consequências, e nossas escolhas podem levar ao sofrimento. Deus não interfere nas decisões humanas, permitindo que o livre arbítrio siga seu curso.


A Esperança e o Propósito

Apesar do sofrimento, a fé muitas vezes nos ensina a encontrar esperança e propósito. A Bíblia nos lembra em Romanos 8:28: "E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito."


Esse versículo nos encoraja a acreditar que, mesmo nos momentos mais sombrios, Deus pode usar o sofrimento para cumprir um propósito maior em nossas vidas.


Conclusão

A questão da existência de Deus diante do sofrimento é uma das perguntas mais desafiadoras que enfrentamos como seres humanos. Embora não haja respostas simples, a fé e a busca de compreensão podem nos ajudar a encontrar sentido no sofrimento. A Bíblia nos oferece orientação e conforto, lembrando-nos de que Deus está próximo dos que sofrem, que o livre arbítrio desempenha um papel em nossas experiências e que, mesmo no sofrimento, podemos encontrar esperança e propósito.

Compartilhar:

A Inauguração da Igreja de Cristo: Analisando as Possíveis Datas

O objetivo do nosso estudo é ajudar os leitores a entender melhor quando a Igreja Cristã começou e por que o Pentecoste é um evento tão importante para os cristãos.


I. A Fundação da Igreja de Cristo e sua Inauguração Oficial

1. Começo da Igreja de Cristo.

A Igreja Cristã começou quando Jesus chamou seus primeiros seguidores. Mas a história da Igreja começou mesmo no dia de Pentecostes, que foi 50 dias depois da ressurreição de Jesus. Naquele dia, os discípulos de Jesus receberam o Espírito Santo e começaram a pregar a mensagem de Jesus para o mundo.

2. O Dia de Pentecoste: Marco na História da Igreja Cristã

Embora o nascimento da Igreja Cristã possa ser traçado até os primeiros discípulos, o dia de Pentecoste é frequentemente considerado o marco oficial de sua inauguração. Pentecoste ocorreu após a ressurreição de Jesus e marcou o início da vida ativa da igreja.


3. O Impacto Transformador do Espírito Santo

Após a ascensão de Jesus, os discípulos seguiram suas ordens de permanecerem em Jerusalém aguardando o poder prometido que viria do alto. Esse poder era o Espírito Santo, que veio sobre eles dez dias depois, no próprio dia de Pentecoste. Esse evento transformador revestiu os discípulos de poder, tornando-os testemunhas destemidas do Mestre.

4. O Discurso de Pedro no Pentecoste: Expressão do Espírito da Igreja

O discurso proferido por Pedro no dia de Pentecoste refletiu o espírito que impregnou os primeiros cristãos. Sua mudança notável de comportamento e sua coragem para testemunhar Cristo evidenciaram a transformação que o Espírito Santo trouxe. O impacto desse evento reverberou na maneira como os primeiros cristãos enfrentaram o mundo.


5. A Proclamação do Evangelho e a Edificação do Reino de Deus

A partir do dia de Pentecoste, a Igreja Cristã assumiu seu papel como uma comunidade destinada a proclamar o Evangelho e edificar o Reino de Deus na terra. Através de sua mensagem e ações, os primeiros cristãos trabalharam para espalhar os ensinamentos de Jesus e transformar vidas.


A) Possíveis Datas para a Inauguração da Igreja de Cristo no Dia de Pentecoste

Embora haja debates e interpretações variadas, os estudiosos da história da Igreja Cristã têm sugerido várias possíveis datas para a inauguração oficial da igreja no dia de Pentecoste. Embora não haja um consenso absoluto, as seguintes datas são frequentemente discutidas:


6 de Junho, 30 d.C.: Uma Data Comumente Aceita

Muitos estudiosos apontam para o dia 6 de junho do ano 30 d.C. como a data mais provável para a inauguração da Igreja de Cristo no dia de Pentecoste. Essa data é baseada em cálculos históricos e interpretações das passagens bíblicas que descrevem os eventos do Pentecoste.

24 de Maio, 33 d.C.: Outra Possibilidade

Outra possibilidade levantada é a data de 24 de maio do ano 33 d.C. como o dia de Pentecoste e, consequentemente, a inauguração da Igreja Cristã. Essa data também é baseada em análises cronológicas das Escrituras e em estudos históricos.


B) Variações nos Calendários Antigos.

É importante mencionar que as diferenças nas calendagens antigas, como o calendário juliano e o calendário gregoriano, podem levar a variações nas datas sugeridas. Isso pode contribuir para a diversidade de opiniões sobre a data exata da inauguração da igreja.


C) Importância da Mensagem em Relação à Data Exata

Enquanto a data exata da inauguração da Igreja de Cristo no dia de Pentecoste é discutível, é fundamental lembrar que a mensagem e o significado desse evento são mais importantes do que a data específica. O poder transformador do Espírito Santo e a coragem dos primeiros discípulos em testemunhar Cristo são os aspectos centrais que definem o início da igreja.


II. Resumo dos Fatos importantes sobre a Igreja de Cristo


1. Origens nos Primeiros Discípulos

A Igreja de Cristo tem suas origens nos primeiros discípulos chamados por Jesus.

Referência: Mateus 4:18-22; Lucas 5:1-11.


2. Inauguração no Dia de Pentecoste

O dia de Pentecoste marca a inauguração oficial da Igreja de Cristo, quando os discípulos receberam o Espírito Santo.

Referência: Atos 2:1-4.


3.Missão de Proclamar o Evangelho

A Igreja de Cristo tem a missão de proclamar o Evangelho e espalhar os ensinamentos de Jesus.

Referência: Mateus 28:19-20; Marcos 16:15.


4.Unidade e Comunhão dos Crentes

A Igreja de Cristo enfatiza a unidade dos crentes e a comunhão entre os membros.

Referência: Atos 2:42-47; 1 Coríntios 1:10.


5. Desenvolvimento da Teologia e Doutrina

A Igreja de Cristo ao longo dos séculos desenvolveu teologia, doutrina e tradições que moldaram a fé cristã.


III. Igreja Apostólica Cristã e Igreja Católica Romana


1. Distinções

A Igreja fundada por Jesus Cristo foi inaugurada historicamente no dia de Pentecostes, 50 dias após a sua ressurreição. Essa Igreja, que é também chamada de Igreja apostólica, era composta pelos discípulos de Jesus e pelos primeiros cristãos.


A Igreja apostólica era uma comunidade de pessoas que seguiam Jesus Cristo e seus ensinamentos. Era formada por pessoas de diferentes origens e culturas, e era uma comunidade de fé e amor.


A Igreja Católica Romana é uma instituição religiosa que se originou na Igreja apostólica, mas divergiu dela em vários aspectos ao longo da história.


2. Algumas diferenças

Algumas das principais diferenças entre as duas igrejas incluem:


2.1. Estrutura Organizacional

A Igreja Apostólica Cristã tende a enfatizar uma organização mais descentralizada, enquanto a Igreja Católica Romana possui uma estrutura hierárquica centralizada sob a liderança do Papa.


2.2.Liturgia e Tradições

A Igreja Apostólica Cristã muitas vezes prioriza práticas litúrgicas mais simples, enquanto a Igreja Católica Romana incorpora rituais e tradições litúrgicas mais elaborados.


2.3. Desenvolvimento Teológico

A Igreja Apostólica Cristã adere às crenças e ensinamentos dos apóstolos originais, enquanto a Igreja Católica Romana desenvolveu doutrinas específicas ao longo dos séculos.


2.4. Autoridade do Papa

A Igreja Apostólica Cristã não reconhece a autoridade universal do Papa da mesma forma que a Igreja Católica Romana.


2.5. Localização Geográfica

A Igreja Apostólica Cristã não está ligada a uma localização geográfica específica, enquanto a Igreja Católica Romana tem sua sede no Vaticano, em Roma.


Compartilhar:

A Importância Profética e Histórica da Nação de Israel

Introdução

Jesus, em sua última semana de vida terrena, falou a seus discípulos acerca dos sinais que ocorreriam antes do fim do mundo, mencionando a nação de Israel como um dos sinais proféticos importantes (Mateus 24:32-33). Este artigo tem como objetivo fornecer um ensino didático para cristãos acerca da importância profética, histórica e cultural da nação de Israel.


1. Israel é importante espiritualmente

Deus escolheu abençoar todas as nações por meio de Israel, usando a Bíblia como ferramenta para isso. Os escritores, sacerdotes e profetas da Bíblia eram judeus, e o Messias, Jesus, veio da linhagem de Abraão, Davi e Jacó. A primeira profecia da Bíblia anuncia a vinda do Messias, que se cumpriu na pessoa de Jesus, que veio ao mundo para redimir e salvar a humanidade (Gênesis 3:15; Isaías 9:6-7; Mateus 1:1-17). A história do mundo passa pela história de Israel, e Jesus declarou que a salvação vem dos judeus (João 4:22).

2. Israel é importante intelectualmente

Os judeus são um dos povos mais antigos e dedicam-se ativamente ao estudo das ciências humanas, sendo reconhecidos mundialmente pela sua inteligência. O Prêmio Nobel foi conferido a 152 judeus, e 30% dos ganhadores do Prêmio Nobel de Medicina são judeus, apesar de serem apenas 0,3% da população mundial. A educação é altamente valorizada, e o analfabetismo é inexistente entre os judeus.


3. A importância econômica, política e militar de Israel

Vários estudos comprovam a importância econômica, política e militar de Israel, que é uma das nações mais desenvolvidas e inovadoras do mundo. Sua economia é uma das mais estáveis, e é líder em áreas como tecnologia, agricultura e inovação. Israel é um aliado estratégico dos Estados Unidos e é uma das nações mais bem equipadas militarmente da região.


4. A importância histórica e profética de Jerusalém

Jerusalém é uma cidade sagrada para judeus, cristãos e muçulmanos. Foi a capital do reino de Davi e Salomão e é mencionada mais de 600 vezes na Bíblia. Em 1967, Jerusalém foi reunificada e declarada a capital de Israel, cumprindo profecias bíblicas (Lucas 21:24). Jerusalém é considerada a cidade onde Jesus será entronizado como Rei e governará o mundo vindouro (Zacarias 14:9; Apocalipse 21:2-3).


5. A restauração de Israel como nação

Após quase dois mil anos de dispersão pelo mundo, Israel foi restaurada como nação em 1948, cumprindo profecias bíblicas (Isaías 66:8; Ezequiel 37:21-22).


Israel como nação foi um evento histórico significativo que demonstrou a fidelidade de Deus em cumprir suas promessas e profecias. Desde então, a nação de Israel tem enfrentado desafios políticos, militares e sociais, mas permanece resiliente e em constante desenvolvimento.


Conclusão

A nação de Israel tem uma importância profética, histórica e cultural significativa para o cristianismo e para o mundo em geral. Desde a escolha de Deus em abençoar todas as nações por meio de Israel até a restauração da nação em 1948, Israel tem desempenhado um papel importante na história humana.

Compartilhar:

👇 DESTAQUE


CURSOS BÍBLICOS PARA VOCÊ:

1) CURSO BÁSICO EM TEOLOGIA Clique Aqui
2) CURSO MÉDIO EM TEOLOGIAClique Aqui
3) Formação de Professores da Escola Dominical Clique Aqui
5) CURSO OBREIRO APROVADO - Clique Aqui


Matricule-se já !