VEJA TAMBÉM:

SUBSÍDIO Lição 9. Paulo e sua Dedicação aos Vocacionados

Subsídios Bíblicos para a Lição dos Adultos (CPAD).  4° Trimestre de 2021

🔥 Subsídios Bíblicos Completos Aqui

🔥 Lições Bíblicas Completas Aqui

O livro de Atos apresenta três grandes discursos de Paulo. O primeiro, dedicado aos judeus (cap.13); o segundo destinado aos pagãos, gentios não crentes (cap.17); o terceiro, uma mensagem Pastoral de testemunho, orientação e encorajamento aos líderes espirituais da Igreja do Senhor Jesus. Uma mensagem instrutiva e de despedida aos vocacionados para pastorear a Igreja de Éfeso.

I. ÉFESO, UM LOCAL ESTRATÉGICO PARA FORMAR NOVOS DISCÍPULOS

1. A importância de Éfeso.

Éfeso era a capital da província romana da Ásia e seu centro comercial mais importante, com uma população em torno de 300 mil habitantes. Graças a seu grande porto, Éfeso enriqueceu por meio do comércio e, graças ao templo de Diana, atraía inúmeros visitantes que desejavam ver uma das sete maravilhas do mundo.

 

Graças a seu grande porto, Éfeso enriqueceu por meio do comércio e, graças ao templo de Diana, atraía inúmeros visitantes que desejavam ver uma das sete maravilhas do mundo.

 

Religiosamente, Éfeso era o centro do culto à deusa Diana. Sua imagem, que alegavam ter caído do céu, ficava no santuário interior. O templo era uma das construções mais magníficas daquela era histórica.

ÁRTEMIS ERA A MESMA DIANA - Deusa grega da Lua, dos animais selvagens e da caça. O culto a Ártemis em Éfeso, onde era chamada de Diana pelos romanos (At 19.23-41), a considerava especialmente como uma deusa da fertilidade.

 

O TEMPLO DA DEUSA - É provável que, na época de Paulo, o templo tivesse cerca de 400 anos. O templo media cerca de 140 metros de comprimento por mais de 78 metros de largura; tinha cem colunas de quase 17 metros de altura. No recinto sagrado, ficava a "imagem sagrada" de Artêmis (Diana) que, supostamente, caíra do céu (At 19.35).

 

Éfeso constituiu-se num desafio espiritual para Paulo. Éfeso era um centro de prática de magia negra e outras práticas de ocultismo. A superstição e a feitiçaria eram com uns. Muitos dos convertidos de Éfeso tinham estado envolvidos nestas obras das trevas.

 

No entanto, quando o apóstolo deixou a cidade, a fabricação de ídolos tinha sofrido grande recesso. Tanto que o sindicato dos artífices fez uma tentativa violenta de expulsá-lo (19.21-41).

2. De Mileto Paulo chama os presbíteros da Igreja de Éfeso.

“De Mileto, Paulo enviou uma mensagem a Éfeso, pedindo aos presbíteros da igreja que se encontrassem com ele” (At 20.17 – NAA).

 

Mileto era o porto de destino do navio em que Paulo estava, e ficava cerca de 56 km ao sul de Éfeso. Para chegar a Éfeso, teria que desembarcar e pegar outro navio. Paulo considerou os riscos e preferiu rumar direto para Mileto, onde promoveria uma reunião com os líderes da Igreja em Éfeso (At 20. 17-38).

3. Presbíteros, líderes muito importantes para Paulo.

A importância da liderança espiritual dos presbíteros é enfatizada em todo o ministério e escritos de Paulo. Entregou aos presbíteros da Igreja em Jerusalém a oferta generosa da Igreja que estava em Antioquia (At 11.30). Nomeou presbíteros em sua primeira viagem missionária (At 14.23). Escreveu aos que exerciam esse ministério em Filipos (Fp 1.1), também chamados de “bispos”. Paulo também foi dirigido pelo Espírito Santo a escrever orientações sobre as qualificações especiais desses líderes cristãos (1Tm 3; Tt 1).

 

Ele mesmo não foi a Éfeso, talvez porque receava que ficasse detido lá até perder o navio, ou porque não tinha certeza da hora da saída do navio. O propósito de Paulo não foi apenas gozar do privilégio de saudar amigos íntimos, mas o de encorajá-los a apascentar fielmente a igreja que deixava sob a direção deles.

🛑 Obs. A continuação deste conteúdo está na Revista Cristão Alerta.

👉Clique Aqui

 

Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :