Conceitos Básicos sobre Medicamentos e como Combater COVID-19

Existem alguns conceitos básicos que os profissionais dão como certo que todos sabem. Aparentemente, algumas coisas devem ser melhor explicadas.

⚠️⚠️ Primeiro, ninguém deve tomar o medicamento sem ser examinado pelo médico e aconselhado a tomá-lo. Muitas críticas ao COVID-19 são baseadas no pressuposto de que todo mundo pode acabar e começar a tomar pílulas de hidroxicloroquina como doces.

A IMPORTÂNCIA DO MÉDICO NESTE SENTIDO:
Um médico avalia um paciente e examina fatores de risco, alergias a medicamentos e outras "contra-indicações".

⚠️⚠️ Segundo, não devemos procurar apenas uma solução. Os médicos precisam selecionar o melhor medicamento para cada indivíduo, geralmente tentando um e depois outro.

DOIS EXEMPLOS DE REMÉDIOS SENDO TESTADOS

1) REMDESIVIR ANTIVIRAL

O remdesivir antiviral parece o mais promissor no momento. Celebraríamos essas ótimas notícias se o remdesivir for inequivocamente comprovado.

 Mas devemos esperar ter vários tratamentos que permitam aos médicos selecionar a melhor resposta para cada paciente, em diferentes estágios da doença, diferentes sintomas e diferentes gravidades. Não devemos procurar encerrar nenhuma linha de pesquisa.

O remdesivir é um antiviral que visa especificamente uma enzima no genoma viral (RNA polimerase dependente de RNA; RdRp).

Direcionar diretamente o vírus parece ser a abordagem mais racional, em vez de tratar as respostas inflamatórias subsequentes causadas pelo vírus.

Além disso, o remdesivir tem menos riscos que a hidroxicloroquina para efeitos colaterais graves.

2) HIDROXILCLOROQUINA

A hidroxilcloroquina é um medicamento anti-reumatóide, frequentemente usado quando combinado com a azitromicina antibacteriana (AZT ou Z-pack). Ele pode combater a inflamação e / ou ajudar a transportar zinco para as células, o que reduz a reprodução viral.

⚠️⚠️ Terceiro, o tratamento não é "defina e esqueça".

Mesmo com as melhores decisões, um paciente pode não responder conforme o esperado; monitorar e fazer mudanças é o que os médicos responsáveis ​​fazem.

Os medicamentos podem afetar pessoas diferentes de maneira diferente. Algumas pessoas realmente experimentam um efeito oposto em comparação com outras pessoas. Alguns têm alergias.

As diferenças genéticas podem mudar a forma como as pessoas respondem a qualquer medicamento.

⚠️⚠️Quarto, estamos vendo uma marcha constante à frente dos ensaios clínicos.

Eles estão sendo apressados ​​por causa da crise mundial contra o que normalmente seria um cronograma de 12 a 24 meses.

Esses esforços acelerados envolvem grupos de estudo menores, buscando respostas parciais mais rápidas do que normalmente seriam usadas.

Nossa cultura moderna é impaciente por respostas rápidas. Como é de se esperar em pequenos ensaios rápidos, os resultados podem ser controversos.

Mas um dos objetivos desses ensaios clínicos é descobrir quando, no ciclo de vida de uma doença, um tratamento pode ajudar e sob quais circunstâncias.

Então, um medicamento evita que uma doença se torne grave? Ou pode combater uma doença que já se manifestou com os piores sintomas?

⚠️⚠️ Quinto, os medicamentos são realmente complicados. Praticamente todos os medicamentos não apresentam efeito em algumas pessoas, são benéficos na maioria dos pacientes e podem ser tóxicos para um subconjunto infeliz de pessoas. Portanto, os primeiros testes rápidos e desleixados podem não ser capazes de delinear todas as nuances de qualquer medicamento em teste.

Ouvimos dizer que os pacientes são retirados de algum estudo devido a reações adversas. Essas informações podem ajudar os médicos a prescrever um equilíbrio de vários medicamentos, tomados em conjunto e na dosagem certa.

⚠️⚠️ Sexto, houve confusão sobre a palavra "cura". Nossa informação até agora é que o COVID-19 segue seu curso, por si só, em aparentemente 2 a 8 semanas. Nós não falamos sobre uma "cura" para a gripe. Nós apenas gerenciamos até o sistema imunológico do corpo derrotar a infecção.

O verdadeiro desafio é se os sintomas se tornam tão graves que o corpo não consegue superar o vírus - para que o paciente morra antes que o sistema imunológico possa vencer a batalha. Portanto, tratar os sintomas é importante. Se o corpo puder ser protegido e fortalecido contra os piores efeitos da doença, ganhará tempo e resistência para matar a infecção por conta própria. Alguns tratamentos podem não ser uma "cura", mas ainda são muito importantes.

📖 Maio/2020 - Via American Thinker
💻 Tradução/Adaptação: Cristão Alerta
Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :