Mostrando postagens com marcador Israel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Israel. Mostrar todas as postagens

Os Exílios e Diáspora de Israel

D
ois conceitos relacionados, porém, distintos, que moldaram a história de Israel são “exílio” e “Diáspora”. 

O “exílio” é a remoção forçada da maior parte da população, especialmente das pessoas mais habilidosas e de classe superior, de sua pátria para outro país. Houve vários exílios judaicos.

1. Exílios
👉 O primeiro foi o exílio dos israelitas do reino do norte (Samaria) efetuado pelos assírios. Ele ocorreu em duas fases, a primeira em 734 a.C. sob Tiglate-Pileser III (2Rs 15:29) e então, como um clímax, em 722 sob Salmaneser e seu sucessor, Sargão II, quando a cidade de Samaria foi destruída e o reino do norte deixou de existir (2Rs 17:5-6).

O próximo grande exílio envolveu a destruição do reino do sul (Judá) e a cidade de Jerusalém. Esse também ocorreu em várias fases, todas sob o rei babilônio Nabucodonosor II (Jr 52:28-30), sendo que a mais terrível delas aconteceu em 586 a.C. (Jr 52:29). Foi dessa vez que se destruiu o templo de Salomão e a dinastia de Davi chegou ao fim.

👉 O terceiro grande exílio dos judeusocorreu sob os romanos e foi também em duas fases. Em 70 d.C., o general romano (mais tarde imperador) Tito destruiu Jerusalém e o templo de Herodes.

Uma segunda rebelião judaica (denominada revolta de Bar Kokhba por causa do nome de seu líder judaico) ocorreu sob o imperador Adriano nos anos 132-136 d.C. Essa foi uma luta sangrenta e, no final, os vitoriosos romanos decretaram que nenhum judeu poderia viver na Palestina. Todos esses eventos envolveram exílio, a deportação forçada de judeus da Terra Santa por seus conquistadores.


2. A Diáspora

A “Diáspora” é a dispersão dos judeus em todo o mundo. Esse processo começou no tempo da destruição de Samaria e continuou em consequência do exílio babilônico.

A história de Ester, por exemplo, envolve judeus dispersos por todo o império persa; essa dispersão persistiu não obstante os persas permitirem que os judeus retomassem à sua pátria tradicional.

Temos conhecimento de alguns enclaves judaicos específicos. Por exemplo, houve no 5° século a.C. uma comunidade judaica em Elefantina (no sul do Egito), e começando no 3° século a.C. houve outra comunidade semelhante em Alexandria (no norte do Egito).

Lugares diferentes - A Diáspora judaica tem incluído lugares tão diferentes quanto a antiga Roma, a Espanha medieval, o Iêrnen, o Iraque, a Rússia, a Alemanha, e os Estados Unidos. Ela continua até hoje apesar de agora existir uma pátria judaica em Israel. Ester também caracteriza corretamente a experiência dos judeus na Diáspora. Por um lado, os judeus constituem uma contribuição positiva aos países que os hospedam e são muitas vezes altamente bem-sucedidos, no entanto, por outro lado, são implacavelmente perseguidos, com frequência por motivos injustos.

PUNIÇÕES QUE DEUS IMPÔS A ISRAEL

O exílio e a Diáspora são punições que Deus impôs a Israel por sua idolatria e incredulidade (Dt 28:64-68; Is 6:11-12; 39:1-7; Jr 6:1-8; 19:1-13; Ez 5:5-12; Am 8:1-12). Talvez a passagem principal sobre o assunto seja Dt 29:24-28: “e todas as nações dirão: ‘Por que o Senhor fez isto a esta terra?...’ Então, os homens dirão: ‘Porque eles abandonaram o pacto do Senhor... porque foram e serviram a outros deuses... e a ira do Senhor se acendeu... e o Senhor os arrancou de sua terra com ira, e com furor, e com grande indignação, e os lançou a outra terra, como é neste dia."

Mas essa não é toda a história. Os profetas também afirmaram que Deus restauraria a dinastia caída de Davi (Os 3:5; Am 9:11) e daria a Israel um Novo Pacto para substituir o que eles tinham quebrado (Jr 31:31-34). E agora, enquanto Israel se encontra em desobediência e Diáspora, os gentios são trazidos ao Novo Pacto (Rm 11:25-32).

🙌 O verdadeiro final do exílio será quando Israel se voltar para Jesus, o seu Messias, chorando por Aquele a quem eles traspassaram (Zc 12:6-14).

Referências:GARRETT, Duane A. Os exílios de Israel. Bíblia de Estudo King James 1611, Estudo Holman. Ano 2015, BV Filmes Editora

Compartilhar:

Organização Mundial da Saúde Continua Perseguindo Israel

Quem disse que a OMS (Organização Mundial da Saúde) é meramente ineficiente, irrelevante e preocupada principalmente com a promoção da agenda da China?
  
A OMS também tem outros interesses e os persegue com uma consistência notável.

Por exemplo, a OMS nunca perde a oportunidade de destacar Israel para condenação e demonização.

🎯 Aqui está um trecho de uma petição enviada à OMS, divulgada pelo Centro de Estudos do Holocausto Amigos de Simon Wiesenthal:

[É] irônico destacar Israel como violador dos direitos à saúde, sendo algumas das razões:

👉 Israel é rotineiramente um dos primeiros países a implantar equipes de ajuda médica e de emergência em locais de desastre em todo o mundo, como Moçambique, atingido por ciclones, e Haiti, atingido por terremotos.

👉 Milhares de palestinos de Gaza e da Cisjordânia recebem assistência médica de classe mundial em hospitais israelenses todos os anos, incluindo o líder palestino Jibril Rajoub, que foi recentemente internado no Hospital Ichilov em Tel Aviv, apesar de seu apoio aberto a ataques terroristas contra israelenses

👉 Milhares de vítimas da guerra civil síria receberam assistência médica em Israel, enquanto hospitais sírios foram bombardeados por jatos russos e sírios

De acordo com o Jerusalem Post, que cobria da OMS 72,Ed,  Assembleia em 2019, a Assembleia tinha 21 itens em sua agenda, mas apenas um item focado em um país específico. Aquele país era Israel. A Assembleia votou 97-11 a favor de uma resolução anti-Israel.

Os 11 países que se opuseram à resolução foram Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Canadá, Brasil, Alemanha, República Tcheca, Guatemala, Honduras, Hungria e Israel.

Muitos documentos fornecidos pela OMS lamentam a falta de recursos nos hospitais de Gaza, mas omitem convenientemente o vínculo entre o mau estado dos cuidados de saúde nas prioridades de Gaza e do Hamas. Por que o Hamas pode encontrar recursos para milhares de foguetes dispararem contra civis israelenses e recursos para adquirir equipamentos para cavar túneis subterrâneos para contrabandear terroristas para Israel, mas não consegue encontrar recursos para medicamentos?

Os padrões que a OMS aplica a Israel, o único estado predominantemente judeu do mundo, são muito diferentes dos padrões que aplica a todos os outros países. Se isso não é anti-semitismo, o que é?

💻 Tradução/Adaptação: Cristão Alerta
📖 Maio/2020 -Via  American Thinker

Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :