A igreja é a coluna e firmeza da verdade

No seu eterno propósito, Deus também determi­nou que a igreja fosse "a coluna e firmeza da verda­de" (1 Tm 3.15).

1. Toda a obra de Deus está fundamentada sobre a verdade

Deus é a verdade (Jr 10.10), Jesus Cristo é a verdade (Jo 14.6) e o Espírito Santo é o Espírito da verdade (Jo 16.13), que nos guiará em toda a verdade.

Jesus entregou aos seus discípulos as palavras da verdade (Jo 17.8) e eles, como ministros da Palavra (Lc 1.2), a entregaram da mesma forma como a haviam recebido (1 Co 11.23). Assim, foi pregado por todo o mundo o Evangelho da verdade (Cl 1.5).

2. A verdade de Deus é absoluta

Assim como Deus é eterno (Is 40.28; SI 45.6), a sua Palavra também é eterna (Mt 24.35). A Palavra de Deus não pode sofrer nenhuma modificação ou alteração por parte de quem quer que seja (Mt 5.18,19; Ap 22.18,19). Ela é o padrão de Deus para todos os membros da Igreja.

Existem padrões para todas as medidas: compri­mento, peso, tempo etc. Isso é um fato mundialmente reconhecido. No planetário de Greenwich, na Ingla­terra, há um relógio que indica o tempo para todo o globo e que é padrão para todo o mundo. Da mesma maneira, há em uma universidade da Europa uma medida padrão e um peso padrão. De todo o mundo chegam ali pesos e medidas para serem aferidos pelo peso e medida padrões ali existentes. Esses pesos e medidas, ao receberem a aferição, ficam sendo tam­bém considerados padrões.

Assim como aqueles pesos e medidas, a Palavra de Deus é o padrão da verdade. A "ciência" deste mundo tem procurado por todos os meios provar que a Bíblia não é a verdade, mas seus esforços têm sido em vão, pois a Bíblia está firmada como uma rocha bem alta no meio de um mar turbulento. Quando as ondas do ateísmo, do modernismo e do gnosticismo se lançam contra ela, se quebram e se desfazem, por­que ela é a rocha que tem permanecido inabalável pelos séculos dos séculos.


3. Muitos, porém, fraudam pesos e medidas

Assim como existem fraudes com pesos e medidas, da mesma forma alguns procuram mudar a Palavra de Deus. A Bíblia, que condena "a balança enganosa" (Pv 11.1; Mq 6.11), combate com veemência os que se desviam da verdade (2 Tm 2.16-18; 4.3,4; Tt 1.11-16).

Existem doutrinas falsas que procuram desmora­lizar a verdade de Deus e têm por finalidade desviar os homens da fé (1 Tm 6.20-21; 1.4,6,7), rejeitando a dominação e vituperando as autoridades (Jd 8).

Existem também doutrinas carnais que defendem ampla liberdade para a carne e a concupiscência (1 Tm 6.9; Tt 2 12; 2 Tm 4.3,4; Jr 23.16,17; Mq 2.11).


4. Deus colocou a sua Igreja como a coluna e firmeza da verdade

Deus não entregou a defesa e a pregação dessa alta responsabilidade à política ou à cultura, nem tampouco à sociedade, mas escolheu para essa nobre missão a sua igreja. A igreja precisa, em primeiro lugar, manter atitude firme e não ceder diante dos ataques contra a sã doutrina.

Devemos em tudo praticar a verdade, seja em palavras seja em ações (1 Co 4.6; 2 Co 1.19). Devemos andar na verdade (2 Jo 4). Devemos, a tem­po e fora de tempo, ser defensores do Evangelho, as­sim como o apóstolo Paulo e outros o foram (Fp 1.16; At 24.5). Ninguém possui em si qualidades na­turais pelas quais possa ser uma coluna da verdade. Nada neste mundo, seja dinheiro, posição social, polí­tica ou cultura pode fazer de um homem, ou de uma igreja, coluna.

Os fariseus, no tempo de Jesus, possuí­am tudo isso, porém Jesus disse a respeito deles: "Di­zem e não praticam" (Mt 23.3). São os vencedores que se tornam colunas. Jesus disse: "A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus" (Ap 3.12). Tra­ta-se aqui da vitória sobre a carne, o mundo e o diabo. É Deus quem nos faz coluna e que nos fortifica pelo seu Espírito (SI 75.3), pela força do seu poder (Ef 6.10). Assim podemos "ficar firmes" (Ef 6.13).

Ø A promessa de Jesus está de pé: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guarda­rei" (Ap 3.10).

Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :