VEJA TAMBÉM:

A Igreja Católica e os Irmãos de Jesus

Leitura bíblica em foco: Mateus 12.46-50
46 E, falando ele ainda à multidão, eis que estavam fora sua mãe e seus irmãos, pretendendo falar-lhe.
47 E disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te.
48 Ele, porém, respondendo, disse ao que lhe falara: Quem é minha mãe? E quem são meus irmãos?
49 E, estendendo a sua mão para os seus discípulos, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos;
50 Porque, qualquer que fizer a vontade de meu Pai que está nos céus, este é meu irmão, e irmã e mãe.

Catolicismo Romano
Declara que a expressão irmãos de Jesus, conforme citada pela Bíblia, não é literal. Segundo acredita, significa simplesmente “seus primos". Seu objetivo, com isso. é sustentar a doutrina da virgindade perpétua de Maria.

RESPOSTA APOLOGÉTICA
Por insistir na teoria da virgindade perpétua de Maria, o Catolicismo Romano explica, erroneamente, o sentido da expressão “irmãos“, por acreditar que Jesus não tinha irmãos, no verdadeiro sentido desta palavra e do grau de parentesco que ela exprime. No entanto, esse raciocínio não desfruta de nenhum apoio escriturístico.

A Bíblia é clara ao afirmar que Jesus tinha quatro irmãos, além de várias irmãs (Mt 13.55; Mc 3.31-35; Mc 6.3; Lc 8.19-21; Jo 2.12; 7.2-10; At 1.14; 1 Co 9.5; Gl 1.19).
A teoria desenvolvida pelos católicos romanos, e por alguns protestantes, cujo objetivo é defender o pensamento de que Maria permaneceu virgem, é totalmente fútil. Esse conceito só passou a fazer parte da teologia séculos depois de Jesus, dando origem à mariolatria, ou seja. exaltação a Maria.


Artigo: Bíblia Apologética de Estudos - ICP

Compartilhar:

VEJA PUBLICAÇÕES EM DESTAQUES ⤵️ :